fbpx

HUUN-HUUR-TU – sons ancestrais!

Huun-huur-tu

HUUN-HUUR-TU – sons ancestrais!

Recentemente tive ocasião de ver através da programação da RTP2, que é actualmente e sem dúvida alguma o meu canal televisivo preferido, não só pela exibição de alguns excelentes programas musicais, quer também de algumas series, nestas especialmente as de origem europeia, com destaque para as nórdicas, que confesso, algumas das que têm sido exibidas são realmente fabulosas, bem escritas e melhor interpretadas; e entre tudo que foi proposto recentemente aos telespectadores destaco um programa especial sobre as musicas e sonoridades de longínquas e remotas paragens do enigmático Oriente com que fiquei absolutamente siderado e fascinado – a música tuvana– o “khoomei” !
Essas sonoridades são originárias de Tuva, republica que se situa no sul da Sibéria, entre a Russia e a Mongólia, uma terra bem remota e de difícil acesso e cujas religiões– budismo tibetano e xamanismo  nativo, tem directamente muito a ver com a musica que se pratica não só localmente, mas nas paragens geográficas em redor também;  o cantar gutural khoomei distingue-se pelo facto de os seus vocalistas cantarem num tom difónico, fundamental e harmónico ao mesmo tempo, duplicidade que permite obter-se uma sonoridade simultaneamente bela e emotiva, contemplando às vezes quase sempre duas ou três notas de cada vez!
Os nativos de Tuva sempre se preocuparam em proteger e divulgar as suas tradições ancestrais e os sons próprios das suas paragens e por isso mesmo o cantar khoomei é hoje em dia já extraordinariamente popular naquelas paragens e também até no exterior, mercê sobretudo da popularidade que alguns artistas e grupos vão alcançando nos festivais das musicas do Mundo que vão abrilhantando os festivais um pouco por todo o Planeta; entre todos aqueles que já alcançaram certa notoriedade fora das fronteiras de Tuva sobressaem os  já nossos conhecidos Huun-huur-tu detentores de uma já razoável discografia de assinalável interesse musical e cultural, um quarteto de grandes músicos e grande vozes, que na sua história regista já muitas e importantes colaborações com gente famosa de várias áreas musicais tais como o mago Frank Zappa, Art Moscow trio, Johnny”guitar” Watson, as Bulgarian Voices, os reis japoneses dos tambores- Kodo, o Kronos quartet e os meus queridos amigos de longa data, de comezainas e de grandes lides etílicas- os irlandeses Chieftains.
Com efeito, já desde 1990 que o colectivo tuviniano começou a galgar fronteiras, a projectar, e a conseguir mesmo impor, as suas propostas para outras latitudes, que o mesmo será dizer a divulgar a historia de Tuva, a sua cultura e a sua natureza, raras e únicas, que afinal tem muito a ver com as terras ao seu redor, a paisagem,  vivências e  histórias locais, tendo  estas também igualmente muito a ver com a mãe Natureza  nomeadamente com a taiga do leste da Sibéria, com as infindáveis e gélidas estepes e os usos e costumes locais ancestrais; a musica por si só pode definir-se como de tradições nómadas centro asiáticas, única e singular que, e falando por mim próprio, face à sua extrema peculiariedade e invulgar sonoridade vocal e gutural não deixam ninguém indiferente!
Por isso mesmo proponho hoje aqui nas escolhas, a todos que fazem o favor de me ler, um trabalho do grupo já atrás citado que nos chega com um convidado especial Sainko no disco “Mother earth! Father sky!”, já datado de 2008, mas agora reeditado; trata-se de um projecto  fascinante e absolutamente  sublime de um colectivo excepcional que já por cá actuou em Sines e que merece, por parte dos amantes das músicas do Mundo, uma especial atenção pela sua invulgaridade, beleza vocal e instrumental, esta proveniente dos vários instrumentos tradicionais tuvinianos que o grupo só utiliza, e que na sua globalidade transformam este trabalho numa obra de rara intensidade, vocalmente estratosférica  e celestial, onde as vozes e os instrumentos se fundem até se atingir um verdadeiro orgasmo musical, espiritualmente envolvente, numa verdadeira invocação dos espíritos e dos deuses, profundamente melodiosa, relaxante e… impactante!!!

Huun-huur-tu Huun-huur-tu

CD Jaro/Megamusica