fbpx

JONAS – o fado vivo e…visceral!

Jonas

JONAS – o fado vivo e…visceral!

É sem dúvida alguma a mais recente revelação do fado em termos de voz masculina; trata-se de Jonas, já nosso conhecido dos extintos Rosa Negra , grupo de certo impacto e sucesso há algum tempo atrás e  cujo disco “Fado mutante” arrebatou até o prémio Carlos Paredes em 2012.

O  seu primeiro trabalho de estreia a solo – “São Jorge” ( onde há que salientar e registar mais um extraordinário trabalho de produção de Jorge Fernando, que funciona aqui como produtor e instrumentista) acaba de ser agora publicado no nosso mercado discográfico onde se apresenta, para grande surpresa geral, com uma surpreendente e evidente maturidade vocal que geralmente  qualquer artista só costuma alcançar ao fim de alguns discos no activo e vários anos de intensa actividade artística:- desde uma grande e bela voz, bem colocada, perfeita dicção, evidente afinação e uma projecção vocal assinalável para alem de uma notória segurança com que projecta, divulga e faz brilhar as palavras dos autores que as suas interpretações veiculam e que nos proporcionam novos e diferentes olhares e projecções sobre a actual  panorâmica vivencial alfacinha, tudo Jonas consegue congregar na sua voz única !

Recuando um pouco no tempo há que recordar que foi no concerto de lançamento do mesmo álbum e na altura em que este foi dado a conhecer ao público pela primeira vez, que se tomou contacto mais íntimo e detalhado com  o universo de composição literária e musical deste novo fadista, não só por ter sido o front-man vocal dos citados Rosa Negra, mas também por causa das suas múltiplas actividades de coreógrafo, bailarino, performer, cantautor e fadista, também co-criador do espectáculo Bate Fado, acções que o próprio tem vindo a desenvolver ao longo da última década; não se devem porém esquecer na vida deste nativo de Arroios também outros factos importantes como  por exemplo a sua passagem pela escola de artes do Chapitô, da minha querida Tété Ricou, pelas peças “Cabeças no ar” e ”A canção de Lisboa” e especialmente a sua aventura londrina, afinal de contas tudo múltiplas vivencias musicais que lhe permitem agora ostentar já um largo e extenso curriculum e uma grande experiência…

Jonas, um nóvel nome do fado, enquanto solista, que emociona e seduz e que para alem de tudo marca por uma identidade própria, pelas palavras que canta, pelo indesmentível carisma e também pelo acentuado  bom gosto, uma voz que beneficia neste disco de um acompanhamento de luxo a cargo de um clássico quarteto de fado composto por duas guitarras de fado portuguesas, uma viola e um contrabaixo que entre si conseguiram criar na perfeição a estrutura musical e rítmica ideal para fazer brilhar a grande altura esta nova voz de eleição no panorama da canção nacional por excelência- o fado!

Jonas

CD Valentim de Carvalho