Você está aqui: Entrada / Catálogo / XANANA

XANANA

Amostras

  • 01 Faixa 01.mp3
  • 02 Faixa 02.mp3
  • 03 Faixa 03.mp3

Gravação realizada por XANANA GUSMÃO na Cadeia de Cipinang, na Indonésia

Um documento histórico editado em Novembro de 1995

É um documento político importantíssimo. Inclui extractos de uma entrevista a Xanana Gusmão, o líder da resistência de Timor-Leste, canções dos prisioneiros timorenses que, como ele, se encontram presos na cadeia de Cipinang, na Indonésia. Também nesta edição se pode escutar um trabalho sobre o massacre no Cemitério de Santa Cruz, em Dili, no dia 12 de Novembro de 1991, e um poema de um elemento da rede clandestina. Este disco contém um livreto (português e inglês) de 24 páginas.

XANANA

10,00 €

XANANA em MP3

5,00 €

É com grande entusiasmo que recebo a notícia do aparecimento deste CD, que levará as palavras e música de Timor Leste a uma vasta audiência.

É especialmente gratificante saber que o CD tem, como ponto alto, a entrevista de Xanana Gusmão, um grandioso filho de Timor Leste. Por detrás dos muros da prisão de Cipinang em Jacarta, a voz de Xanana fez-se ouvir com frequência, apesar dos esforços dos seus captores em isolá-lo e incapacitá-lo como líder reconhecido de um povo martirizado. Os seus captores alegam que as suas mensagens são falsas. Este CD vem desmascarar essa mentira e mostrar que tudo não passa de propaganda barata.

Passaram-se já quatro anos desde o massacre de Santa Cruz, que mais do que qualquer outro acontecimento chocou o mundo, e fez crescer a solidariedade com Timor Leste.

Passaram-se já 20 anos desde que as tropas indonésias invadiram brutalmente Timor Leste, mergulhando o seu povo num pesadelo de genocídio e repressão. Timor Leste continua ainda nas garras dos colonizadores indonésios. A voz do povo tem de ser ouvida, e será na realidade ouvida, com a ajuda dos amigos que trabalharam para produzir este importante documento da luta de Timor Leste.

Texto escrito Novembro de 1995 por Carmel Budiardo, Presidente do TAPOL (Movimento Indonésio pelos Direitos Humanos), a quem foi atribuído no passado dia 4 de Outubro de 1995, o Prémio Internacional “Right Livelihood”.