Você está aqui: Entrada
Foram encontrados 63 itens que satisfazem os seus critérios.
Filtrar os resultados por
Tipo de item














Itens novos desde



Ordenar por relevância · data (mais recente primeiro) · alfabeticamente
ABATWA
De África chega-nos um testemunho musical estranho e inusitado de um povo de pigmeus ,que é simultaneamente uma das populações mais marginalizadas do Mundo , constituído por uma série de indivíduos de origem tribal , que foram a maior parte deles completamente abandonados ainda com pouca idade durante o genocídio ruandês , mas no entanto são dotados de uma grande e original musicalidade , um grupo peculiar onde curiosamente podemos escutar grandes vozes sendo algumas delas também exímios instrumentistas ; o comprovativo musical dessa existência tem o título de “Abatwa (the pigmy)- Why did we stop gropwing tall?” e nele vamos poder encontrar alguma da mais genuína musica do continente africano que ao mesmo tempo serve para nos revelar um património musical e vocal riquíssimo de uma raça lendária de caçadores e dançarinos negros. Um projecto/documento directamente vocacionado para os verdadeiros amantes da mais étnicas músicas tradicionais do Mundo. CD Glitter beat/Megamúsica
Localizado em Notícias
ALFRED BRENDEL
Na acção de recuperação de gravações históricas por parte do sector de música clássica da editora Decca chegou a vez de dois dos mais brilhantes concertos do pianista Alfred Brendel – um datado de 1979 e outro de 2001 -verem conjuntamente a luz do dia num projecto que recebeu o título genérico de “Live in Vienna”. Existentes nos valiosos arquivos da rádio austríaca ORF o segundo dos shows , que teve lugar em 11 de Março de 2001 , serviu para na altura se comemorarem os setenta anos do nascimento do pianista e neles está o inédito concerto para piano e orquestra em A minor op.54 de Robert Schumann (1810-1856). Por sua vez o registo sonoro do primeiro dos espectáculos que há muitos anos também “estagiava” nos mesmos arquivos da rádio vienense e que data de 4 de Junho de 1979 foi precisamente a gravação que foi acrescentada ao CD para completar e ainda mais valorizar o presente trabalho... Nela há uma particularidade importante :- é a única gravação ao vivo existente das “Haendal variations” de Johannes Brahms (1833-1897)” e por isso mesmo o material em conjunto no reportório do projecto é considerado como preciosidade e mesmo uma autêntica raridade. De nacionalidade austríaca, Brendel nasceu porém na actual Republica Checa em 1931 e é unanimemente considerado um dos melhores e mais insignes pianistas da segunda metade do século 20 sendo também considerado pela critica e público em geral como um dos mais virtuosos instrumentistas da actualidade na música erudita. O projecto com as inéditas e entusiasmantes gravações ao vivo que tiveram lugar em duas diferentes salas da capital austríaca permite-nos no concerto mais recente escutar o pianista , num desempenho sublime acompanhado pela Orquestra Filarmónica de Viena sob a direcção de sir Simon Rattle ; no outro mais antigo está patente todo o esplendor de execução e versatilidade de um genial instrumentista. CD Decca /Universal Music
Localizado em Notícias
ALL ABOARD! EUROVISION 2018
Face à vitória de Salvador Sobral no certame eurovisivo de 2017 calhou à RTP a pesada herança de organizar em Lisboa o evento deste ano , hercúlea tarefa de que ,convenhamos ,se saiu a contento em todos os capítulos excepto no da apresentação pois ,na minha modesta opinião ,apenas merece rasgados elogios a prestação da “emigrante” e cinematográfica Daniela Ruah que não sendo propriamente uma apresentadora profissional no entanto se saiu ,comparativamente com as outras três colegas de apresentação ,airosamente da tarefa de tal modo que se estivéssemos numa corrida de touros ela sem dúvida mereceria cortar rabo e orelhas e dar uma obrigatória volta triunfal à arena; como vem sendo habitual em anos anteriores o disco contendo todas as canções concorrentes editou-se já e da sua audição se pode aferir que apesar de continuar a haver muitos detractores do certame que visualmente ,quer se queira , quer não ,é sempre uma das melhores montras musicais do Mundo ,ou até mesmo a maior ,o que é certo é que este ano ,pese embora a verdadeira catástrofe ,em todos os sentidos ,que é a canção vencedora , verdadeiramente abaixo de cão ,inenarrável e circense , também houve possibilidade de no meio daquele estapafúrdio número de 43 composições se conseguirem escutar belas melodias algumas delas acompanhadas de boas letras onde afinal de contas ainda acabaram por se dar inúmeros recados ,alguns politicamente correctos , outros não... Dentre todas destaco as canções representantes da Áustria , Chipre , Croácia , Grécia , Irlanda, Itália ,Servia e Holanda , esta apesar do seu (excelente) interprete –Waylon , trajar e imitar musical e ritmicamente o grande Waylon Jennings um dos magos integrantes da trindade máxima da country music norte-americana juntamente com Willie Nelson e Johnny Cash. 2CDs Eurovision/Universal Music
Localizado em Notícias
ANDY SHEPPARD
É um explorador musical nato por vocação e gosta de se aventurar por outros caminhos musicais sem que isso influencie o material que habitualmente propõe sem no entanto se preocupar ou olhar a convenções ou estruturas ;no seu novo disco –“Romaria” surge acompanhado por três instrumentistas de eleição :- Eivind Aarset (guitarrra) , Michel Benita (double bass) e Sebastian Roachford (bateria) que pela presente execução instrumental que nos é dado ouvir demonstram ser os veículos ideais para Andy explanar com profundidade e inteligência as suas avançadas ideias e concepções . Compositor consagrado assina sete de uma totalidade de oito composições do disco e a que não é de sua autoria ,e dá nome ao disco ,é da autoria do brasileiro Renato Teixeira ; Feito de improvisações atraentes que seduzem à primeira audição o novo disco de Sheppard é uma envolvente proposta sonora que se ouve com grande prazer e especialmente com grande espírito de descoberta ! CD ECM/Distrijazz
Localizado em Notícias
ANGELA GHEORGHIU
Tornou-se uma figura de proa na música operática quando em 1992 fez de Mimi em “La boheme” no London Royal Opera House; porém, foi dois anos mais tarde no Covent Garden em La traviatta de Giuseppi Verdi que estourou em definitivo; a sua voz, carisma e charme conquistaram tudo e todos a tal ponto que de degrau em degrau , opera após opera, critica após critica é hoje em dia considerada uma big star do bel-canto. Patriota convicta é também normal na sua Roménia natal cantar e gravar reportório de famosas canções romenas, bem como árias de operas e mesmo árias sacras do seu país. Casada com o tenor Roberto Alagna desde 1996, constituem um dos mais famosos casais de cantores de opera sendo habitual actuarem em conjunto muitas vezes ;tendo uma grande afinidade pelo reportório de Verdi e de Puccini não admira portanto que parte desse material esteja gravado e apareça no projecto recentemente editado “The complete recitals on Warner Classics”, constituido por sete CD´s e em que o destaque vai para “Duets & árias” e “Verdi per due”( discos 1 e 2) em que surge a cantar acompanhada pelo marido e para a homenagem a Maria Callas onde interpreta algumas das suas árias favoritas de um modo muito sentido e profundo (disco 7). Um projecto absolutamente absorvente e brilhante recheado de interpretações intensas e profundas de uma das grande divas da opera da actualidade- a romena Ângela Gheorghiu... box de 7 CDs Warner Classics/Warner Music
Localizado em Notícias
B. B. KING
Foi incontestavelmente o rei dos blues apesar de uma certa rivalidade ,ao que dizem bastante saudável, com outros dois “King” – Albert King e Freddie King e cuja “competição” serviu para animar durante anos a fio as inúmeras discussões dos melómanos da grande música negra ; e sabendo-se que “cada cabeça ,sua sentença” imagine-se só como terão terminado algumas dessas pelejas vocais... Assumo-me incondicional admirador de blues e do grande B.B. e até por isso mesmo guardo religiosamente o quadro com a sua imagem a actuar ao vivo , autografada a dourado ,com que me presenteou num hotel da capital portuguesa bem como a palheta com que habitualmente dedilhava as cordas da sua inseparável “Lucille” e recordo com muita saudade o fabuloso concerto que deu no Coliseu dos Recreios de Lisboa, quando com toda a sua simplicidade concedeu a Rui ”chico fininho” Veloso a honra de partilhar com ele o palco e actuar como seu convidado especial. Que noite mágica!!! Para podermos relembrar grandes momentos e grandes músicas deste verdadeiro monstro sagrado dos blues ouçamos então agora a dupla compilação recentemente lançada – “The complete 1958-1962 Kent singles” onde o grande bluesman B. B. King , nascido Riley Ben King (1925 -2015 ) explana todas as suas enormes capacidades de impar executante e também toda a sua versatilidade como exímio guitarrista. Dono de um estilo único e inconfundível influenciou gerações de instrumentistas e o seu talento foi de tal modo reconhecido mundialmente por critica e público que lhe foram outorgados nada menos de 15 Grammies ao longo da carreira. Grande parte do valiosíssimo espólio musical que gravou nos anos 50 e 60 figuram neste projecto que alberga em dois CDs nada menos de 52 notáveis composições do cantautor negro com destaque para canções como “Every day I have the blues” , “Mean ole Frisco”, “Time to say goodbye”, “Sweet sixteen”, “Did you ever loved a woman?” ,”Bad case of love” , “You´re breaking my heart” ,“Gonna miss you around here” ou ”Blues at midnight” qualquer uma delas pedaços preciosos da vida musical de um gigante da grande música negra de todos os tempos – o imortal Rei dos reis !!! 2CDs Soul Jam /Distrijazz
Localizado em Notícias
BERLIOZ
Um dos meus compositores predilectos no campo da música erudita é sem dúvida Hector Berlioz ( 1803-1869) e por isso mesmo exultei quando me chegou à mãos uma nova edição, de luxo, da celebre “Les Troyens”, gravada ao vivo nos concertos de Estrasburgo, França em Abril de 2017 durante o fim de semana do período da Páscoa e cujos concertos foram na altura considerados “ o evento musical do ano” ; no projecto merece destaque a execução vocal de um elenco de estrelas luxo que vai desde a grande Joyce di Donato até Richard Rittelmann passando por Stéphane Degout , Cyrille Dubois , Nicolas Courjal , Philippe Sly e Marianne Crebassa... Opera em cinco actos com libretto do compositor baseado nos livros II e IV da Eneida de Virgílio apresenta-se aqui numa versão que apresenta a obra na integra sob a direcção de John Nelson, que é considerado uma autoridade em reportório de Berlioz. Trata-se de uma nova versão da célebre opera, que pode considerar-se mesmo verdadeiramente electrizante e que teve acompanhamento da Orquestra Filarmónica de Estrasburgo e coros da mesma orquestra e da opera nacional de Rhin . Esta nova versão da opera compreende quatro CDs e um DVD incluindo este os melhores momentos do show de 15 de Abril , que totalizam uma hora e vinte e cinco minutos. Um projecto absolutamente memorável! 4CDs e DVD Erato/Warner Music
Localizado em Notícias
BERNARDO LOBO
Costuma dizer o povo com a sua infinita e sábia verdade que “filho de peixe sabe nadar” e se calhar nunca tão acertado foi o provérbio como no caso particular de um novel nome da música popular contemporânea sediado em Portugal que é filho de uma das mais míticas e populares figuras da MPB – o grande Edu Lobo ; com efeito Bernardo Lobo, que deixou de usar a designação artística de Bena porque foi conhecido durante muitos anos para usar finalmente o seu nome próprio ,é filho de um dos gigantes da música popular brasileira de quem herdou um enorme talento , uma grande expressividade vocal e acima de tudo uma rica e prestigiante musicalidade. A residir desde há dois anos no nosso País , Bernardo acaba de lançar através da Biscoito Fino , uma das mais prestigiadas editoras do Brasil ,o seu sexto trabalho a solo –“C´alma” quebrando assim um silêncio discográfico de seis anos quando na altura ( 2012) editou o belíssimo projecto ”Ventania”. Produzido por Pierre Aderne ,outro reconhecido nome do panorama musical do imenso país verde-amarelo a residir também em Portugal ,o novo disco ,que constitui uma agradável surpresa pela sua alta qualidade, mistura com exemplar perfeição ,inteligência e saber ,as nuances rítmicas e sonoras de composições do cancioneiro nordestino com a música de expressão portuguesa especialmente com as cambiantes musicais do fado de que a composição “Essas noites” é o mais brilhante exemplo. Em termos de influências pode bem dizer-se que aqui as musicalidades e estilos de Brasil , Portugal e Cabo Verde se uniram em verdadeira comunhão e deram as mãos para criar uma atmosfera sonora única e intemporal onde fado e bossa nova casam na perfeição com a dolência da morna para criar uma mão cheia de belas composições onde o grande destaque vai quanto a mim para as inspiradas “A barca dos corações partidos” , “Terra à vista” e a atrás citada “Essas noites” que constituem sem sombra de dúvida ( e aqui conta muito o gosto pessoal de cada individuo) os momentos mais altos de um disco exemplarmente bem cantado em que o trabalho de produção também merece os mais rasgados elogios e onde os instrumentos de sopro criaram uma cama sonora e rítmica de assinalável alto nível que sem dúvida serve para elevar ao máximo a qualidade intrínseca de cada composição; um trabalho inspirado que vem desde já abrir o apetite para futuras edições discográficas ;cá ficamos à espera ! CD Biscoito fino /Distrijazz
Localizado em Notícias
BLIND WILLIE McTELL
Considerado pela Mojo ,uma das mais conceituadas e prestigiadas revistas musicais mundiais como uma das melhores colecções de blues de sempre a compilação “Dark night blues 1927-1940 recordings” dá-nos a possibilidade de tomar contacto com a arte e o talento de um dos maiores cantautores da grande música negra no capitulo dos blues , como foi indubitavelmente Willie McTell , um dos maiores talentos dos anos 20 , 30 e 40 um homem que influenciado pelo ragtime , blues do Sul dos EUA , gospel ou até também pela música mais popular e pelo hillbilly influenciou mais tarde gerações de outros músicos e projectou o seu talento , técnica e estilo pessoal até muito para alem das fronteiras do seu país natal tornando-se um instrumentista alvo de veneração e mais tarde numa verdadeira lenda; por isto mesmo se aconselha sem reservas o consumo , como se tratasse de um bom whiskey bourbon , e a consequente audição dos 51 temas que integram o remasterizado duplo CD onde podemos encontrar verdadeiras relíquias musicais como ”Dark night blues”, “Atlanta strut” , “Travellin blues”, “Lord , send me an angel” , “I got to cross the river Jordan “ ou “God don´t like it”. Um legado acústico de grande qualidade agora acessível especialmente para todos que fazem dos blues a música da sua preferência. 2CD Soul Jam /Distrijazz
Localizado em Notícias
BOBO STENSON
Novamente a gravar em formação de trio o instrumentista sueco Bo Gustav Stenson , mais conhecido por Bobo Stenson tem nova proposta discográfica nos domínios do jazz; trata-se de “Contra la indecision” onde como é hábito mistura com inteligência e bom gosto estilos e diversas fontes de inspiração . Actuando e gravando actualmente em formato de trio com ele próprio no piano e ainda Anders Jormim no duplo baixo e Jon Falt na bateria ,este projecto tem a particularidade de marcar o fim de um silencio de seis anos em matéria de gravações por parte deste conhecido pianista dos Países nórdicos que começou a dar nas vistas no seu país natal , desde o já longínquo ano de 1963 e seguintes ,quando foi amiudadas vezes convidado a acompanhar em concertos ao vivo alguns dos nomes mais sonantes do jazz que actuaram em Estocolmo nessa época com destaque para Gary Burton , Sonny Rollins e Stan Getz ; para além destes tocou também muitas outras vezes como músico convidado integrado em vários ensembles e formações jazzísticas de certo renome e projecção. No novo projecto em disco ,cujo título tem origem numa composição da autoria do cantautor cubano Sílvio Rodrigues com o mesmo nome , o pianista desenvolve e demonstra todas as suas elevadas capacidades de executante , através duma elegância técnica notável e uma forma muito própria e peculiar de tocar dando sempre o seu cunho particular a belíssimas composições da autoria de gente de renome mundial e grandes capacidades criativas como são sem dúvida os geniais Bela Bartok e Erik Satie ou mesmo o seu compagnon de route -Anders Jormim , isto para alem de nos dar a conhecer os seus reconhecidos dotes de compositor em duas faixas sublimes – “Kalimba imnpressions” e “”Alice”. CD ECM/ Distrijazz
Localizado em Notícias