Você está aqui: Entrada
Foram encontrados 68 itens que satisfazem os seus critérios.
Filtrar os resultados por
Tipo de item














Itens novos desde



Ordenar por relevância · data (mais recente primeiro) · alfabeticamente
BRIGADA VICTOR JARA - DISCOGRAFIA COMPLETA
Falar da Brigada Victor Jara é sinonimo de se falar do melhor, mais sólido e também mais importante agrupamento português de música de raiz popular e tradicional, quer o abordemos em termos vocais ou instrumentais. Trilhando desde a sua génese idênticos percursos de recolha musical que constituíram afinal de contas o leitmotiv da vida do malogrado Michel Giacometti , seu grande mentor e influência, a BVJ formou-se numa época em que felizmente a musica tradicional portuguesa tinha uma enorme importância musical ,cultural e comercial bem diferente para melhor do que hoje em dia infelizmente sucede, em que é pouco menos que ignorada ,quer se fale em termos de imprensa ou radiofónicos ; actualmente há uma absurda e quase masoquista tendência dessa intelligentsia para salientar, divulgar e propagar músicas menores ao serviço quase sempre das malfadadas playlists , também quase sempre ... importadas dos States. A existência e nascimento nessa altura de uma série de bons grupos do mesmo género ( GAC, Belaurora, Ronda dos 4 Caminhos, Realejo ,Terra-a-terra, Almanaque , etc. ) bem como outros mais de muito menor dimensão e popularidade , serviu no entanto não só para enriquecer o movimento , mas também para que melhor se conseguisse separar o trigo do joio ,pois como habitualmente sucede nestas coisas o excesso é quase sempre nefasto conselheiro da qualidade... O que é certo é que de todos os agrupamentos que nessa altura se formaram e de que tenho memoria ,a Brigada, para alem da sua inegável qualidade e talento ,unanimemente reconhecidos, é talvez , juntamente com a Ronda, o único que ainda se mantém em actividade permanente, intra e extra-muros e isto é por si só a prova irrefutável da sua qualidade intrínseca, da grande solidez do seu projecto e da mais que merecida popularidade de que ainda desfruta... Este ano e em comemoração dos quarenta anos de actividade do grupo a Tradisom começou por lançar um projecto especial de edição numerada e limitada a 1.500 exemplares intitulado “Ó´brigada” constituído por toda a discografia da banda , um disco extra com inéditos bem como um poster e um certificado com autógrafos de todos os membros do grupo bem como um livro de testemunhos de gente como Zeca Medeiros, Sergio Godinho, Carlos do Carmo, Júlio Pereira, Mário Correia ,este vosso escriba, Viriato Teles, Uxia, etc. O sucesso do lançamento foi tão grande que a edição limitada e numerada esgotou em pouco tempo ;os retardatários a comprar o projecto via- clube Tradisom, ficaram mesmo positivamente de mãos a abanar o que levou a editora a repor agora a homenagem através duma outra caixa, de menor dimensão ,menos dispendiosa , mas que apesar de tudo inclui os 10 CD´s que constituem a discografia oficial da BVJ, acompanhados dum libretto com as letras das canções. “ Discografia completa da BVJ - 40 anos” uma derradeira oportunidade de se poder levar para casa toda a magnificência musical daquele que é sem dúvida o melhor agrupamento português de música tradicional . caixa de 10 CDs Tradisom
Localizado em Notícias
FLEETWOOD MAC
Estão de parabéns os admiradores dos Fleetwood Mac, de Christine Mc Vie pois um dos álbuns charneira da discografia da banda – “Tango in the night” acaba de ser reeditado numa edição especial contendo desta vez dois discos – um com a versão original mas agora remasterizado e um segundo com nada menos de13 canções e cujo conteúdo oscila entre demos, temas alternativos e lados b) sendo que muitos deles nunca anteriormente haviam sido editados! Estamos em presença de um dos melhores e mais bem sucedidos projectos do quinteto norte-americano, uma obra musical de altíssima qualidade que por isso mesmo resulta absolutamente imperdível!!! 2CDsWarner Bros/Warner Music
Localizado em Notícias
RYUICHI SAKAMOTO
Voltou ao fim de um interregno de oito anos, período que a mim, aos seus admiradores e aos familiares nos pareceu uma eternidade, o meu “irmão” japonês Ryuichi Sakamoto, o eterno admirador da música de António Carlos Jobim, o fiel enamorado de Sintra onde chegou a pensar comprar, para recuperar, uma casa no centro com azulejos na frontaria representando o Padre Cruz, o apreciador de peixe português pouco grelhado e de pasteis de nata vulgo de Belém, de vinho tinto do Douro, de petiscos à base de sardinhas e de polvo especialmente polvo de vinagrete, o amante de vinho fino ou generoso do Douro que os mais incautos ou os ignorantes insistem em chamar de vinho do...Porto sabendo-se no entanto que na capital do Norte não há vinhas, nem vinhateiros, nem tão pouco existem caves; Sakamoto, o profundo e sincero apreciador de fado e que tal como aconteceu com o violoncelista Yo-Yo Ma, diz não necessitar de se perceber português para se gostar de fado porque ele se encarrega de pouco a pouco nos embriagar de prazer e lentamente nos penetrar... E o pianista voltou depois de uma luta sem quartel contra um cancro na garganta (logo ele que habitualmente nem canta e fala suavemente, pausadamente, tão pausadamente), uma doença maldita que ele felizmente venceu contra todas as previsões dos mais pessimistas e até de alguns entendidos. E ganhou a luta porque Buda assim quis que fosse e o destino de continuar a viver e dar novos mundos à música cumpriu-se assim mais uma vez!!! A primeira prova desse destino traçado nos meandros recônditos e insondáveis do budismo surgiu agora sob a forma de um novo disco – “asynch” verdadeira aventura musical no limiar da vanguarda, onde o etéreo toma conta de nós, o respirar das teclas do piano delicia-nos , a sumptuosidade sonora comove-nos e de repente, sem se dar por isso, estamos autenticamente a voar pelo meio das estrelas, dos planetas, da aurora boreal, do...infinito ! E aí de repente aprendemos a sonhar de novo, afinal de contas uma coisa que julgávamos já não ser possível neste mundo já quase á beira do abismo, conturbado, religiosamente fanático e aterrorizador, atroz, violentamente feroz e quase diria agonizante em que mais que viver, nós todos... sobrevivemos!!! Com o novo trabalho da divindade musical japonesa viajamos (sonoramente) por belos e encantados jardins, luas cheias, quartos crescentes, paisagens lunares e até mesmo de Marte, ao som de uma infinidade de propostas, conceitos, memórias, vivências espaciais e inter-galáticas paisagens e assim redescobrimos o prazer de outra vez, como que inconscientemente, nos tele-transportarmos para oásis de infinita beleza sonora e silenciosos desertos de areia fina e macia , num despertar de sentidos , de desejos e de inauditos prazeres sem limite... Miríade de emoções, de uma arquitectura acústica e artística que nos faz pulsar os sentidos mais aceleradamente e nos transporta até aos confins duma autentica eternidade sonora, o novo disco do vencedor de Grammies e Oscars e criador de um dos mais sublimes temas de sempre da musica acústica- “Merry Christmas Mr. Lawrence”, tem um efeito sublime sobre quem o ouve pois subjuga e esmaga tal a beleza que flutua no ar e dele emana ; um projecto que poderia facilmente ser, como aliás o pianista chegou a dizê-lo, a banda sonora de um imaginário filme de Tarkovsky ou, porque não, a banda sonora do próprio...silêncio?!!! CD Kab América/Milan/Warner Music
Localizado em Notícias
JOÃO GIL
É um nome incontornável na musica portuguesa pop e na de cariz popular da actualidade e por isso mesmo qualquer projecto que ostente o seu nome fica logo sob as luzes da curiosidade popular; assim sucede com “João Gil por...”, duplo disco em que participam como convidados nada menos de 32 artistas que entre si interpretaram 28 temas que de uma maneira ( através da letra) ou de outra (através da música) estão umbilicalmente ligados ao antigo guitarrista e compositor dos Trovante. Grandes êxitos, que fazem parte do imaginário musical português, a par de alguns inéditos, constituem a lauta ementa deste manjar musical que para alem de tudo serve para efusivamente se comemorarem 40 anos de carreira de um inspirado compositor e instrumentista de reconhecidos méritos, um personagem que para além de tudo já está indelevelmente marcado pela aura do sucesso e que deixou a sua marca pessoal em projectos como os Trovante, Filarmónica Gil, Rio Grande, Cabeças no ar, Baile Popular, Ala dos Namorados e mais recentemente nos Tais Quais. E se algumas canções mantém intacto o seu espírito e carisma originais, outras houve que agora foram de certa maneira apropriadas pelos novos interpretes que assim, beneficiando dos novos arranjos ( alguns surpreendentes) do seu compositor, lhes deram nova textura e vitalidade, enfim...uma nova vida! Dentre a extensa lista de artistas que aderiram ao projecto e nele “actuam” merecem-me destaque especial as prestações vocais de gente como a grande Raquel Tavares em “Saudade”, Carminho , surpreendente a cantar a poesia da eterna Florbela Espanca, o dueto entre o compositor e a arrebatadora Celina da Piedade no hino por vezes arrepiante “Timor” e finalmente a desbunda total que constituiu a grande interpretação do improvável quarteto formado por Herman José, Júlio Pereira, Nani Nadais e...Quim Barreiros ! A música em português está activa, viva, bem viva e...recomenda-se. Que ninguém tenha dúvidas disso! 2CDs Parlophone/Warner Music
Localizado em Notícias
PIOTR ANDERSZEWSKI
Para alem de ousar interpretar magistralmente dois geniais compositores ,o pianista polaco Piotr Anderszewski surpreende também pelo alto gabarito das suas pessoais leituras de uma totalidade de 13 peças de ambos os monstros sagrados da música erudita -Mozart e Schumann , que ele para além de venerar toca como ninguém com uma notável versatilidade e uma elegância de execução que chega a conduzir-nos ao...extâse! Depois de anteriormente se ter debruçado sobre as suites inglesas de Johann Sebastian Bach, Piotr dedica-se agora a Mozart e Schumann entre quem, segundo ele, existe uma grande similitude na hora de dar forma física às suas ideias... O projecto- “Mozart/Schumann fantasies” inclui também um DVD contendo um excelente documentário da autoria do próprio pianista com a duração de 36minutos intitulado “Je m´appelle Varsovie” sobre Varsóvia, terra natal do grande instrumentista que bem merece um cuidado visionamento. CD/DVD Warner classics-Warner Music
Localizado em Notícias
OS FABULOSOS TAIS QUAIS
Chegou a hora de podermos ouvir e visionar no recôndito de nossas casa o resultado do espectáculo ao vivo dos Fabulosos Tais Quais que teve lugar pouco tempo após o lançamento do álbum homónimo no Teatro Tivoli em Lisboa; e se o disco já era uma festa o espectáculo transformou-se numa verdadeira romaria à portuguesa com tudo de bom e convidativo isso possa ter:- animado convívio, em que as pessoas se juntam pelo prazer do encontro e da companhia e soltam anedotas, contos populares e histórias curiosas da sabedoria popular tudo isto regado com boa música, servida em doses bem generosas de tradicionalidade e de inspiração popular, com raízes no Alentejo profundo, transmitidos através de instrumentos tradicionais como o acordeão, a viola campaniça, as violas e as percussões a que um coro afinado dá o mote para ilustração vocal da festança. O grupo de animados e divertidos comparsas - João Gil, Vitorino, Sebastião, Paulo Serafim, Tim, Paulo Ribeiro e Celina da Piedade, promete ainda muito mais e mais festa de arromba para breve... Posto isto venham mais discos e mais encontros nas tabernas ou nos palcos que o publico português anda bem precisado de musica da boa, diversão e entusiasmo para esquecer males, maleitas e maus olhados! CD/DVD Sony Music
Localizado em Notícias
JOHNNY HALLIDAY
Nitidamente influenciado pelo rock´n´roll de então, personagem incontornável do yé-yé francês e mais tarde personagem cimeiro do rock , Johnny Halliday é ainda hoje um nome sonante e uma superstar esgotando lotações onde quer que se apresente. Carismático e versatil, autêntico animal de palco foi também um verdadeiro açambarcador de prémios e galardões de prata, ouro e platina pelas extraordinárias vendas registadas pelos seus discos e foi alem disso tudo um exímio fazedor de êxitos; daí que saiba bem recordar alguns dos seus grandes hits dos primeiros tempos da sua carreira tais como “Retiens la nuit”, “Mon vieux copain”, “24.000 baisers” , “Viens danser le twist” ou “Avec une poignée de terre” qualquer um deles parte integrante de um CD agora editado entre nós que reúne num só disco dois dos mais famosos LPs em vinil do cantor francês tais como “Tête a tête” e “Retiens la nuit”. Um disco que nos traz recordações inapagáveis da juventude e constituiu um verdadeiro documento musical de um artista, de uma época e de uma geração! CD Hoodoo records-Distrijazz
Localizado em Notícias
JEAN RONDEAU
Acompanhado por um naipe de músicos de grande qualidade instrumental e notável versatilidade o teclista Jean Rondeau está de volta desta vez propondo-nos obras de Johann Sebastian Bach (1685-1750) e como tem sucedido nos seus últimos discos surpreendendo-nos pela alta qualidade das suas propostas , pelo fino recorte sonoro das composições e acima de tudo pela sua extraordinária capacidade de instrumentista e executante da música de Bach , tarefa que não está ao alcance de qualquer um! “Bach- harpsichord concertos-dynastie” um disco v erdadeiramente exemplar, moderno, audaz e ...brilhante! CD Erato-Warner Classics- Warner Music
Localizado em Notícias
ESQUIVEL & ORCHESTRA
Colmatando uma lacuna imperdoável, com vários anos de duração, acabam finalmente de surgir ao mesmo tempo nos escaparates portugueses, em edição limitada, quatro discos, cada um integrando dois albuns originais ( “To love again”,”Cabaret trágico” / “Exploring new sounds in stereo”,”Four corners of the world” / “”Other worlds other sounds”, “More other worlds...” / “Strings aflame”,”Latin-esque” )de um afamado instrumentista, notável compositor de temas para televisão e filmes e líder da sua própria banda -o mexicano Esquivel que chegou a ser reconhecido unanimemente em todo o mundo musical como uma das mais proeminentes figuras das bandas sonoras de filmes com as quais chegou a ser premiado nomeadamente por causa das composições para “O grande Lebowski” e pelas suas colaborações com famosos realizadores como Luís Buñuel ou Emílio Fernandez. De seu verdadeiro nome Juan Garcia Esquivel (1918-2002 ) foi uma personalidade musical bastante precoce de tal modo que aos 22 anos de idade já chefiava a sua própria orquestra formada por 27 elementos ,sendo vinte e dois músicos e cinco vocalistas!!! O sucesso foi sempre a sua companhia inseparável de tal modo que chegou a estar vários anos em cena na mítica Las Vegas, onde granjeou grande parte da sua reputação e onde tinha um admirador incondicional-o grande Frank Sinatra, que era presença assídua na plateia durante os seus shows e um seu confesso admirador. Considerado um compositor elegante , um virtuoso pianista e arranjador, para alem dum grande director de orquestra merece por isso mesmo que ”visitemos” a sua discografia com carácter de urgência. 4 CDs Jackpot records-Distrijazz
Localizado em Notícias
JORGE RIVOTTI
Sete verdadeiros quadros cantados sobre a capital portuguesa através da guitarra e voz de Jorge Rivotti constituem a ementa musical de “Lisboa a sete”, um disco que é na realidade uma grande declaração de amor à cidade alfacinha ; álbum de uma tranquilidade aparente traz-nos imagens de Lisboa que acabam por povoar todas as composições , simples e delicadas, interpretadas com rigor e paixão pelo artista e que acabam afinal por ser um atractivo naipe de imaginativas canções com histórias dentro. CD Alain Vachier
Localizado em Notícias